Eu Tenho Um Diário Diferente!

Quebrei meu longo jejum por livros – tendo em vista que comprei
somente quatro míseros em todo o ano; isso pode ser considerado quase um marco
para uma consumista. Ando em uma fase de grandes questionamentos: pra que você
precisa disso, porque comprar mais um?
Uma fase sem grandes vontades, mas ainda não ao ponto do
desapego total, pra isso precisa de muita, mais muita disciplina mesmo.
No entanto estava eu no domingo perambulando pelos
corredores da livraria, e uma capa amarela vibrante escrita: 1 página de cada vez, chamou minha atenção. Eu juro que a princípio ignorei – é só
uma capa amarela Morgânia, pensava à medida que tentava desviar a minha atenção
para outros livros, bem em um desses momentos que você acha que está no
controle de tudo.
Dei mais uma volta e lá estava ele outra vez. Peguei o livro
e fui até o caixa: vinte e quatro reais a menos na carteira. Saí da livraria,
procurei um lugar. Sentei no banco da praça, retirei os sapatos e senti o chão frio;
por algum motivo esse hábito me faz relaxar. Folheei cada página – hora confusa,
hora interessante, outras loucas, outras bem engraçadas, e algumas
encorajadoras.
Lembra muito uma versão menos destrutiva do livro da Keri
Smith, Wreck this journal (destrua este diário).
O livro do Adam J. Kurtz, – que se define um cara qualquer
(gostei disso), é um diário com tipografia bonita e bem ilustrado, onde é claro
você vai preencher suas 365 páginas; uma a cada dia ao longo do ano e que por
motivo de força maior e minha falta de paciência isso não vai acontecer – porque
vou preencher quantas páginas eu achar necessário de uma única vez.
Viu como é fácil ganhar dinheiro?  KKKK!
Resumindo: é um livro
pra rir. Para preencher as páginas sem grandes preocupações, só pelo simples fato de
querer se divertir, é uma tapa na cara pra você aprender a não levar a vida
assim tão a sério.
 Até o próximo post.
🙂

5 thoughts on “Eu Tenho Um Diário Diferente!

  1. Adorei o livro, e as fotos!
    Adoro estes livros interativos, me lembram os varios que eu tinha quando pequena porque minha família sempre gostou de estimular minha criatividade. Não gosto de amarelo, livros dessa cor não chamam minha atenção em uma livraria. Em compensação, os pretos com branco e vermelho captam meu olhar a kms de distância, hahah
    Acho que esse seria menos dificil pra mim que o wreck this journal, mas ainda assim teria muita dó!
    Citei você lá no blog, se quiser passa lá pra conferir 😀
    Beijos!

Deixe uma resposta