Fotos Para Guardar Mil Fotos Pra Você

Fotos Para Guardar

julho 27, 2017

 

As mudanças realmente são contínuas, tudo a nossa volta se modifica a todo instante. Por esse simples motivo voltei a guardar a história à moda antiga. Evidentemente não abandonarei a maneira atual ou seja : digitalmente falando. Porque estou muito longe de chegar aos resultados que eu Morgânia considero “perfeitos” para fotografar.

Mas sabe com é, mesmo que lá no fundo da minha alma, não acredite nesta tal perfeição, o ego, aquele sentimento malvado do mal, sabe do que estou falando né? Então, ele sempre quer um pouco mais, e as vezes mesmo sabendo que estou errada quero alimenta-lo, quando eu sei que deveria deixa-lo morrer de fome.

E estou precisando mudar, trabalhar a ansiedade que tira minha paz, um pouco todo santo dia e as mudanças mesmo que singelas, fazem parte da vida e costumam trazer consigo uma etapa diferente para nossa existência.

Fotografar sem saber o que vai acontecer, ter paciência de esperar a foto surgir, entender e aceitar que a foto ficou escura ou por muitas vezes clara demais, aceitar e dizer –  está tudo bem.

Trabalhar com o ISO 800, mais flash (a instax 8 não permite mudar estas funções, são fixas) ligado, fazer cálculos malucos de matemática tem me ajudado nesse processo. Tem sido um enorme exercício para aceitar todas as minhas limitações. E chegar no final do dia e dizer: hoje não deu, amanhã vai ser melhor e depois de amanhã e depois e depois…

Ainda tem todo aquele lance de dar  importância  a simplicidade das pequenas coisas da vida, do cotidiano, sem retoques, meio torto, fora de foco, por que na real: tem quer ser muito ingênio para acreditar em vida perfeita não é verdade?

Não estou querendo dizer com isso que sou um exemplo criativo de descomplicação da vida, e que essa é a maneira que todos podem descomplicar suas vidas. Não mesmo, cada um descobre em algum momento da vida como fazer isso sozinho. Esta foi a minha maneira de fazer algo para tentar me deixar menos ansiosa de me cobrar tanto. Com essa experiência tenho enriquecido meu espírito com paisagens que me rodeiam, só que de uma forma mais lenta.

E foi na manhã de 22 de julho em Pirenópolis “a cidade do Amô” que comecei esse projeto.

Como já mencionei, quero muito guardar a minha história de uma forma diferente, com direito a colecionar as fotos dentro de uma lata de bombons, mas pode ser de biscoito também… porque no fundo não tem problema.

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply Laura Nolasco julho 27, 2017 at 11:54 pm

    Adorei as fotos e as fotos das fotos!
    Há muito tempo (3 anos mais ou menos) todo fim de ano revelo as melhores fotos do ano. Aquelas que dão quentinho no coração só de olhar, sabe? Coloco elas em um álbum vermelho que é minha cor favorita. Tô amando isso de poder pegar vez ou outra e passar as páginas…
    Quero muito consertar a câmera analógica que tenho aqui e começar a fotografar com ela. Acho que deve ser mesmo um exercício legal de paciência… E pra ter que baixar um pouco a auto exigência.
    Fica bem, moça… Ninguém é perfeito e é essa é uma das graças do mundo, a gente ir se aperfeiçoando e aprendendo a lidar com as proprias imperfeições… entendo quando a auto exigencia é muito grande, sou assim também, e sei que é difícil.
    Beijos, gosto muito de você! Conte-me depois como andam as coisas por aí, como foi sua vida desde que nos vimos!
    Beijos!

    • Reply Morgânia Lima julho 28, 2017 at 8:31 am

      Aí meu Deus, quero ser sua amiga física, estou carente… Meus amigos alguns anos atrás tiveram filhos, tipo: todos eles, e a verdade é que quando isso acontece você meio que perde esse contato mais próximo, ou seja precisando de uma galera nova.Então vem viver aqui em Brasília? HAHAHAH!
      E a senhorita ficou de mandar teu endereço para que eu possa te enviar uns mimos e até hoje espero. #MANDAENDEREÇOLAURA!:)
      E sim, faz um tempo desde quando nós nos conhecemos né menina? Amei! Você é o tipo de gente que gosto.
      Obrigada pelas palavras tão doces, pelo carinho e pela amizade.
      Beijos!

      • Reply Laura Nolasco agosto 1, 2017 at 2:05 pm

        Haahah nossa, quero viu? Vem você pra Minas! Hahahahah
        Mandei o endereço por e-mail, viu? Hahah…
        Faz quase 3 anos que nos conhecemos pessoalmente, e muito mais que te acompanho por aqui hahaha
        Beijos!

        • Reply Morgânia Lima agosto 3, 2017 at 12:08 am

          O tempo voa né?
          Obrigada, vou te fazer um visita qualquer dia, pode deixar, quero café o suco, e claro a torta de maçã hahah!

  • Reply Faby Tsukino agosto 3, 2017 at 8:14 am

    Depois de ler seu post fiquei inspiranda para volta a fotografar, faz mais ou menos um ano que fui mordida pelo o mosquitinho da falta de inspiração, eu não fotografo mais como antes…

    Suas palavras me tocaram muito, penso muito parecido com você.

    Suas fotos são incríveis amiga! Espero em breve poder fotografar com você.

    • Reply Morgânia Lima agosto 3, 2017 at 1:25 pm

      Então não joga a caixa fora, entra dentro dela e vem pelos correios é bem mais barato do que ônibus ou avião hahah!

  • Reply revson moura agosto 12, 2017 at 11:58 pm

    Muito bacana tudo Morgania! Gostei tanto que peguei uns trechos do seu texto e adaptei para uma letra. Vou fazer uma harmonia especial pra gente cantar depois. E outra quero uma foto pra gente colocar pra frente aquele projeto ( Arte e som ). Beijo no coração.

    • Reply Morgânia Lima agosto 13, 2017 at 3:23 pm

      Obrigada, mas precisamos pensar em um nome melhor para o projeto “arte e som” não é nada criativo,concorda?

    Deixe uma resposta