Browsing Tag

viagem

Diário de Viagem Mil Fotos Pra Você The Road Is Home

Descubra Pirenópolis!

agosto 13, 2015

Pirenópolis, é uma pequena cidade que encontra-se aos pés da Serra dos Pirineus em Goiás. Foi criada em 1727 e é conhecida por suas manifestações folclóricas: as famosas Cavalhadas e da Festa do Divino. É o tipo de lugar ensolarado, onde o povo procura conservar antigas tradições  e seu estilo de vida pacato, faz você repensar o quanto é importante evoluir mas sem a necessidade de depredar.

É uma cidade que você pode perfeitamente passar todos (eu disse todos) os finais de semana por lá. E muitos são os motivos:

* Fica somente a duas horas de carro de Brasília, e três de ônibus.

* O centro histórico tem casas no estilo neocolonial simples, com ruas estreitas e ladeiras.

* A religião é católica; mas você é envolvido pelo cheiro forte de incenso que saem das muitas lojas e invade algumas ruas. Se você é uma pessoa como eu, que tem total liberdade de examinar fés e crenças, extraindo o melhor delas,  a cidade tem um misticismo muito presente no ar, não tem como negar isso.

*Tem muitas cachoeiras, morros, cerrados, mirantes, parques.

* No ecoturismo para os amantes de esportes de aventura; passeios de balão, salto de paraquedas, caiaque, off road, trilhas, tirolesa, trekking…

* Pousadas e hotéis, oferecem uma surpreendente e infinidade opções de hospedagem, que se encaixam em todos os orçamentos. A maioria é de pequeno porte, o que acaba transmitindo uma hospitalidade mais familiar.

E não posso fechar este post, sem comentar da excelente rede de restaurantes, cafés e barzinhos que é considerada como um dos mais importantes no pólo turísticos de Goiás, que é representada por uma culinária local e internacional; tem arroz com pequi, guariroba, paçoca de pilão, o baru, o famoso empadão goiano, e o quer dizer das quintadas e doces? Por Deus é tudo de bom!

Este é a quinta vez que os ventos me levam para aquelas bandas e somente por duas ocasiões fiquei hospedada em um hotel e outra vez em uma pousada, como fica muito perto de casa, geralmente vou e volto no mesmo dia. É só para sair da minha zona de conforto, mas sem levar horas e gastar uma fortuna com uma viagem muito longa. Porque você paga somente 26.50 reais em uma passagem de ônibus para chegar lá.

Se algum dia eu tivesse que sair aqui do DF, tenho quase certeza que Pirenópolis seria minha primeira opção para viver pelo menos por um tempo. Afinal é uma charmosa cidade com uma população  de 23.065 habitantes. O povo tem um sotaque diferente; a natureza é exuberante; as casas são coloridas – ainda sim muito pequena para alguém que ama a cidade grande…

Por hoje é isso pessoal!!!

Beijo, beijo 🙂

Diário de Viagem Mil Fotos Pra Você The Road Is Home

Memórias De Um Inverno

junho 24, 2015

 

Hoje acordei com vozes vindas da cozinha. Na verdade isso acontece todos os dias aqui;pois meu quarto fica ao lado dela e as pessoas chegam bem cedo para o café da manhã.Não estou reclamando,é só um ritmo diferente do que  estou acostumada…

Como tenho feito todo os dias desde que cheguei, saio para uma caminhada matinal com o Orfeu. Mas ele não aproveita como um cachorro normal, já que costuma se estressar com qualquer pessoa pelo caminho e tudo fica muito tenso. Tirar foto então, é um custo. Embora não tenha acontecido nada de divertido,o frio ainda é bem tranquilo e no geral o dia foi bom.

Agora preciso ir,pois o cheiro de bolinho de arroz acaba de invadir meu quarto e isso é um trem muito bom…

Acho tão divertido sair procurando produtos com embalagens que eu não costumo encontrar na minha cidade, como essa embalagem de leite.

E esse capuccinno  🙂

Um piso bonito

 

 

 

 

Beijos!

 

Diário de Viagem Mil Fotos Pra Você The Road Is Home

The Road Is Home

junho 22, 2015

 

E ontem o primeiro dia de inverno às 5:20, estava na estrada rumo a surpresas que uma viagem pode proporcionar…O sol saiu timidamente e o vento frio bagunçava meu cabelo.Para essa semana meu mundo cabe em uma mala média, e só do que preciso é: do meu cachorro, duas máquinas fotográficas, luvas, meias, cachecol, casaco e muito cappuccino.

Nove horas na estrada chego no Estado de MG com uma pequena dor de cabeça, um coração apertado, mas acreditando que terei uma semana incrível. Afinal de contas começou a estação do ano que é muito amor e minha preferida.Então que ela me surpreenda. Que assim seja!!!

 

 

 

 

 

 

 

Foto editada

Ps.As fotos deste post foram feitas com minha antiga máquina – Power Shot G10  com lente fixa.

Beijos

 

Oi!

Eu Na Terra Dos Outros – Diamantina – MG / Parte 1

agosto 16, 2014

Semana passada estava outra vez em
Minas Gerais – pena que não nas Minas da Laura Nolasco e nem da Fernanda Torres;
pelo menos ainda não meninas.Mas um dia chego.
E eu me sentia uma criança de
cinco anos, toda vez que ouvia falar nesta viagem. Sabe aquela situação que os
pais fazem promessas aos filhos? – Te dou um pônei no Natal se você se
comportar. 
Era comum ouvir: Morgânia, você tem quer ir porque lá tem aquelas casinhas
coloridas e você vai poder fotografar tudo; as casinhas que eles tanto me
falavam, é porque Diamantina tem quase três séculos de fundação: só em 1722 surgiu
o primeiro povoado com casarios coloniais de inspiração barroca – todo mundo
que me conhece sabe que admiro o novo, o moderno, mas do que eu gosto mesmo é de
velharia (no bom sentido da palavra).
E como quase nunca apareço em
festas – não é que eu seja a ovelha negra da família – talvez só um pouco,
tipo: uma ovelha malhada. Então ouvi essa frase uma porção de vezes ao longo do
ano.
“E Wilsa se você estiver lendo isso aqui, eu sei que fui mal criada
algumas vezes sobre minha decisão. Quando respondia que não sabia; quando
disse que teria algumas pessoas que não poderia passar quatro dias na companhia
delas; isso seria muito pra aguentar. Quando simplesmente fiquei calada, quando
só te olhei ou até mesmo quando só sorri. Ora, essa sou eu e você sabe! Mas no
fundo eu também sabia o quanto isso era importante pra você; ter a primeira
filha se formando deve ser algo emocionante. E mesmo eu sendo a tia falsa da
Gabriele, eu tinha consciência que deixaria uma lacuna nesta história que pra
você tinha que ser perfeita. E logo agora que você tinha perdido seu sogro, o
Zeca perdido o pai e a Gabi o avô só a seis dias da formatura, seria hora de pensar
e agir como os três mosqueteiros – Um por todos e todos por um. Por que as
velhas mágoas e o meu orgulho neste momento tinham se tornado algo pequeno e insignificante.Então em todo momento eu pensei em você…”

E em uma quinta-feira fria de
agosto estava eu pegando o caminho e um milhão de coisas passava pela minha
mente enquanto o carro cortava as estradas. Só em pensar que eu ficaria nove
longas horas presa dentro de um carro, eu já surtava. Porque eu não fui de
avião? Então, lá não tem aeroporto, ou seja: aguenta Morg’s!
E foi aí que me dei
conta; a minha fobia não é viajar, mas de ficar presa.
Espero que gostem das fotos
feitas dentro do carro em movimento.
Esse enérgico deixa o Leandro acordado, e eu não sei bem se é para eu ficar calma ou preocupada com esse hábito dele… 
🙂
E no meio do caminho me deparo com a  Casa de Concessa e essa altura eu já queria era ficar por lá mesmo.A Cida Mendes não estava em casa,porém pelo link vocês podem conhecer um pouco da atriz e tudo sobre sua tragédia, e ficar por dentro de como o povo mais velho e alguns mais jovens  de Minas costumam falar até hoje. Você sabe do que eu estou falando não é Marcão??? 
É de morrer de rir 🙂

 Gostei tanto desse animais talhados na madeira.

Antiga máquina de moer café e pinturas da Concessa ao fundo

E depois de uma crise de riso ( tenho sérias e longas crises quando estou nervosa)ao avistar um tanto de barracas pelo caminho, fiquei com vontade de comer sonho com goiabada, mas não qualquer sonho, eu queria era o sonho lá da Bahia feito por Dona Dupina – olha só os desejos malucos que tenho.Porque vamos combinar;aonde que eu iria encontrar isso em plena estrada pra Minas? Se a Bahia ficava para o outro lado.Então eu tive que me contentar com esses biscoitinhos, pelo menos tinham goiabada.
E essas eram as barracas que me fizeram chorar de tanto rir. 
🙂
Depois que minha crise de riso passou, fui tocar um pouco de gaita,só que ainda não sei tocar direito, estou aprendendo,mas tinha que desviar minha atenção para outra coisa que não fosse a estrada.
Mas então que de repente do nada a paisagem começou a mudar e emergiu  imensos paredões de pedras…Isso só poderia indicar que eu estava bem perto de Diamantina.
E lembrei da bandeira de Minas Gerais onde está escrito – Libertas Que Sera Tamen  (Liberdade Ainda Que Tardia).
Eu estava perto de me libertar do carro meu povo.
Então cheguei e não é por nada não,mas estava curiosa pra desvendar a cidade.
Agora chama alguém pra dançar ao som do Daniel
Continua…
Volta aqui amanhã que te conto o resto dessa experiência.
Oi!

Eu tô (estava) em Minas Gerais.

abril 24, 2014

Sério, jurei que começaria esse texto bem assim;  Oi pessoal! Tô em Minas Gerais.Porém , estou escrevendo em território federal mesmo. O motivo foi bem simples: estava em uma casa sem internet, completamente desconectada do mundo. O único minuto que consegui um sinal, durou o tempo de uma foto no instagram e trocar algumas mensagem com Daniele Tamara,lá do Sul (amiga valeu!).
No entanto,começou de uma maneira um tanto curiosa,minha primeira viagem do ano. Acreditem ou não, a parte mais legal, foi o trajeto até chegar a cidade- sempre foi a mais chata de todas pra mim. Agora por algum motivo essa coisa mudou, vai entender – Até o Orfeu que sempre ficava estressado, se comportou direitinho, enchendo meu coração de orgulho.
É verdade que encontrei pessoas queridas, conheci outras e tive o desprazer de conviver com alguns antigos fantasmas por algumas horas, mas faz parte dessa vida mortificante e entediante. 
No meio disso tudo, ainda teve uma festa de quinze anos,que dei uma ajuda básica – mas não fotografei; estou me recusando a fazer fotos em ambientes com pouca luz – cheguei a conclusão que não vale a pena,com minhas lentes atuais. E assim  não fico decepcionada depois, com fotos de péssima qualidade.

Primeira parada para abastecer e trocar de roupa; ficou muito quente de uma hora pra outra, e a essa altura já estava com saudade do clima frio de Brasília.

Espeto de frango empanado com aparência e gosto esquisito; por vias das dúvidas, acabei comendo um cheetos mesmo.
Encontrei esse fusca no caminho,tem carro mais fofo?

Suco de milho – a etiqueta está muito torta; acho que a pessoa que colou tem pouca ou nenhuma coordenação motora rsrsrs, mas o gosto estava bom.

🙂
E de uma hora pra outra o tempo mudou, e como dizem os mineiros: nur, mais o trem ficou bonito demais sô! Pena que durou pouco 🙁
 Esse opala bem que ficaria bonito na minha garagem – tenho um gosto antigão, não tem jeito mesmo.
E  o dia deu passagem a noite que vinha chegando…olha  esse  pôr – do – sol.
Sete horas depois estava em Minas.

Uma foto noturna da minha bola de pelo na pracinha.
Na sexta…
Minas = queijo.Biscoito de queijo,pão de queijo, roscas,pudins…tudo leva queijo, e você volta dez quilos mais gorda pra casa.
🙂

 Essa é a Pucca, que vive rosnando pro Orfeu.

Sexta-feira santa sem bacalhau, não vale.E se não fosse minha amiga Zilda eu teria um feriado frustado. O Felix deixou tudo melhor, ao me oferecer um vinho sem álcool,que ele mesmo preparou com jabuticabas do seu pomar. Então, eu ganhei o dia …Sério, o vinho é delicioso.

No sábado,fui ajudar na decoração do salão, e adivinha quem ganhou dois discos? Agora já são três pra minha coleção, estou precisando encontrar uma vitrola amarela urgente.
🙂

1.(foto) Forrei a caixa de presente e fiz um submarino de EVA. 2.(foto) Ajudei a Letícia com o segundo submarino de papelão; nesta versão as pessoas podiam colocar  a cabeça dentro das janelas para serem fotografadas. 3.(foto) Uma das mesas de doces.4.(foto) Detalhes do topo do bolo.
O resto foi festa…
Já na manhã seguinte…
Eu não ficaria triste, se pudesse viver nesta casa, sabe?
Declarações de amor pelos muros da cidade.
Encontrei um hiper gaúcho, e comprei essas pulseiras.

O que planejei fazer (e não deu certo):
* Post diários – sem internet isso não era possível.
* Fazer minha segunda tatuagem com o Tom; o mesmo que fez a primeira – feriadão em cidade pequena o comércio local fecha.

* Comprar um livro – como não gosto muito de artesanato local (souvenir) – precisa ser muito, mais muito legal para que eu mostre algum interesse por eles; prefiro um livro, isso já é lei;se estou em outra cidade, preciso comprar e levar pra casa.

* Ir ao cinema, que ficava pertinho da casa onde estava,só que no domingo  tinha um churrasco – nem estou comendo carne vermelha,mas seria uma falta de consideração não aparecer, ou seja  foi no minimo engraçado.

* Sair com a Izabella; a menina mais elegante que conheço.Na correria, a única vez que encontrei com a Iza foi na festa e bem rápido.

* E claro fazer fotos – mas o único dia que tive um tempinho por míseras meia hora foi no sábado(o comércio abre às 9:00 e fecha às 13:00) no centrinho local,para comprar alguns materiais para enfeitar a festa da Amanda; adorei ajudar na decoração,  mas foi chato não ter fotografado o que tinha planejado. O engraçado é que sempre tenho a impressão que viajo para ficar cansada; é sempre tudo tão rápido tão tenso.Eu nem bem chego, já tenho que ir embora.

Fica pra próxima!
E o que vocês fizeram neste feriadão?
Diário de Viagem Oi!

Dentro do Carro…

novembro 21, 2012

Olá meninas!
Passei o feriado em Minas. Foi bem corrido,mas divertido.
Enquanto estava na estrada,fiquei bolando algumas ideias simples para transformar minha viagem menos cansativa e o tempo passar logo.Afinal de contas, são 8 longas horas na estrada…

1. Leia um livro.
A escolha da vez foi o Diário de um Banana,de Jeff Kinney, ele é bem comédia, desses que faz a gente sorrir o tempo todo,e acaba antes mesmo da viagem terminar, e isso é sério.

2. Desenhe,no seu Journal
É sempre uma boa ideia,mas para escrever é melhor fazer isso nas muitas paradas ao longo do trajeto.
3.Encha um balão
Esse com carinha é tão bonitinho.Eles sempre rendem fotos engraçadas.
Observe,o Leandro olhando pelo retrovisor do carro,deve tá se perguntando: o que essa louca tá aprontando hahaha.
4.Beba muita água.
 O corpo agradece… 
5.Durma
Na verdade, essa eu deixo para o Orfeu,e a Dona Zebra, eu não consigo dormir dentro do carro.
6.Coma porcarias(mas só um pouquinho, tá!).
7.Escolha uma trilha sonora para sua viagem.
Estou precisando urgente, trocar de aparelho =(
8.Eu sei que não pode, mas converse um pouco com o motorista,nem que seja para fazer a velha pergunta: Falta muito?
9.Observe a paisagem.
Quem sabe, não está lá,a inspiração para uma tatuagem… Ü
11.Masque chiclete,esse é bem estiloso,né?
10.Escreva na janela do carro.
Esse marcador da (Window Marker)é ótimo,tem em outras cores,eu queria o azul também, mas só encontrei o rosa, que é tão lindo quanto.Ele sai super fácil tá gente, é só passar a mão,ou um pano e pronto, e sua janela   estará limpa para usar outra vez.
Sigo uma dinâmica que criei,para fazer acontecer e dá certo. 
E aí gostaram meninas?
Agora eu quero saber,se alguém faz alguma coisa para o tempo passar logo?
Ps.Usei minha velha máquina compacta avançada, dentro de um carro em movimento, afinal de contas,não é muito seguro usar uma máquina com lentes que ganhei da mamãe “obrigada mami“(mas isso é uma outra história).
Beijão.
Diário de Viagem Oi!

Minas mais uma vez,parte I, II e III

abril 27, 2012
Então gente,fiz uma viagem em família e a senhora internet resolveu me deixar, só postando agora para contar como foi o meu feriado.
Aqui em casa eu e o Leandro não costumamos passar muito tempo fora de casa, por que a fábrica costuma tomar praticamente todo tempo dele e as viagens quase sempre se resumem a casa da família dele em Minas.
Ou seja Araxá outra vez…Veja bem eu amo minha família emprestada, mas toda família tem lá suas peculiaridades e acho que seria muito bom ir para outro lugar vez ou outra né? mas…
Oito horas bem estressantes, até chegar ao meu destino.Gosto de agito,  movimento e a ideia de ficar presa dentro de um carro não me agrada muito, fico de mal humor, depois tenho crises de risos, tiro um montão de fotos malucas pois com o movimento do carro é difícil consegui uma foto boa rs…milhares de paradas para o Orfeu aproveitar a paisagem. Sim o Orfeu sempre viaja comigo, ele é o que mais sente, tipo, fica até doente de tanto que a gente é grudado, quando deixo ele sozinho :(. 
Mas vamos às fotos porque só falar não tem a menor graça.

Fotos do dia 21/

Esta ilustração eu fiz para a viagem,eu o Leandro e o Orfeu hahaha!

O dia estava nascendo quando saímos e estava um friozinho muito bom…

Pra passar o tempo”ignorem meu cabelo na primeira foto cabelo+carro+vento dá nisso, e o Leandro dirigindo!

Orfeu dormindo,eu tentando digitar,música,  um ursinho para fazer companhia, e um cachorrinho bem feliz,na sua primeira parada!
Bom cheguei em Araxá por volta das 2:30 não lembro direito, almocei e fiquei o resto do dia sem fazer nada,a noite fiz uma visita rápida na casa de uma das irmãs do Leandro, depois casa e cama.
Dia 22/
A cidade estava silenciosa, como toda boa cidade em pleno feriado, aproveitei para tirar fotos de algumas lojas, as pessoas de Araxá não gostam muito da ideia de que turistas tirem fotos de suas lojas ¬¬, desculpa aí gente, mas em uma cidade que é voltada para o turismo, não dá pra entender direito, é um tanto estranho.
Então fica a dica, cuidado na hora de fotografar as lojas e casas, já passei por uma situação bem chata, com um cidadão, que achou que eu estava fotografando a sua loja para sequestrar alguém da família dele depois…OI???? 
Primeiro fotos de alguns casarões antigos e praça da cidade.
Acho essa praça um encanto!
Agora fotos de algumas lojas…

 

A cidade tem um mix de arquitetura antiga e moderna algo que eu acho bem apaixonante…Tem muito mais lojas como a Colcci a Hering e outra tantas que não da pra colocar aqui o post já está enorme,encontrei até uma loja de multimarcas que vende a Farm, muito amor né?
A noite pizza na casa da Letícia, não tem foto, esqueci de levar a máquina ¬¬.
Dia 23/
A missão do dia: A procura da empada perfeita.
Acordei bem cedo queria aproveitar o máximo o dia.Aqui ele sempre começa assim na casa da minha sogra
com chá e pão de queijo que ela prepara toda vez que estou na casa dela, ela sabe que eu não bebo café,puro carinho,olha só:
Depois, rua, para procurar a casa da empada;
Se você estiver em Araxá e ama empada como eu, vá até a Barreto’s Mercearia,na minha opinião a melhor, e olha só a casa é bem antiga, dá pra perceber pela foto né?
A tarde aproveitei, para passear pelo Barreiro .


Então é isso pessoal, deu pra aproveitar um  montão o meu feriado, eu tenho muito mais fotos, mas sem internet, tive que fazer um único post e ele acabou ficando gigante,rsrs.
Ps. Foto no quarto da minha sogra.