Eu Na Terra Dos Outros – Diamantina- MG/ Parte 4

Hoje o dia foi de comemoração(Colação) e ela começou cedo.Porque mineiro pode até comer quieto, mas ô povo pra gostar de festa sô!

Mas  antes de prossegui tenho um recadinho pra você  Gabriele.
Dona Gabi, quando olho para você hoje, me pergunto quem
foi o responsável por permitir que você crescesse?
E as perguntas continuam…
Onde anda a Gabi, que aos seis anos vestia meus vestidos,
colocava meus sapatos e saia desfilando pela casa?
Onde anda a menina que enlouquecia a Letícia porque ela não
aceitava me dividir com mais ninguém?
Onde anda a garotinha que ficou mega feliz quando liberei
você e sua irmã em uma loja, e disse que poderiam escolher o que quisesse? Mas
isso em meia hora. Vocês duas surtaram. Foi engraçado!
A pequena que me deixava de coração partido quando eu tinha
que voltar pra casa ao derramar lágrimas tão verdadeiras?
Eu poderia ficar aqui por horas só lembrando as nossas aventuras.
Por que provavelmente você não lembra metade delas.  
Espero que agora que você cresceu que é adulta, cultive a
criança que eu conheci. Afinal agora que você vai se aventurar na vida precisará
ter um bocado de força, resistência, flexibilidade… Use todos os recursos que
achar necessário (o mundo pode ser bem cruel), mas nem por isso é preciso deixar
a inocência morrer.
Parabéns!
O cabeludo e a minha Letícia 

Pititinha da tia você não pode namorar não!

Minha Letícia 🙂

Essa é a Pequena Pi,que de pequena não tem nada,o nome do blog é uma homenagem a essa minha magrelinha.

Rafael e Ana Carolina
A única foto que fiz da colação,além de longe estava bem escuro 🙁 E depois é claro; fomos festejar!!!

Diamantina tem uma vida noturna bem badalada.

E pra fechar a noite: livraria + cappuccino + pão de queijo + trufa 🙂
🙂

5 thoughts on “Eu Na Terra Dos Outros – Diamantina- MG/ Parte 4

  1. Me lembro de algumas coisas que disse! Lembro que chorava muito ao despedir, e até hoje sou assim!
    Lembro também do dia do shopping, só não sabia que tivemos tão pouco tempo para escolhermos os presentes…Sei que assim que encontrei minha mãe disse a ela que tínhamos que te dar um presente também!
    Obrigada por ter ido e por ter registrado de uma forma tão linda uma cidade que a aprendi a amar e já estou sentindo falta!
    Obrigada também pelo carinho 🙂

Deixe uma resposta